top of page

Textos em Travessias: Formas, Viviane Velano

Viviane Velano de Souza


Haicai

Acho que sou triste

E outro tempo não tenho

Pra emergir disso





Redondilha (maior)

O verde lá fora é triste

Sons da cigarra e do frio

Se aproximam lentamente

Acho que também sou triste


Sou barro, sou terra, sou cor, sente?

As vozes na alma assistem

Pedaços de mim resistem

Quero o pronto pra ontem

Sou inflexível no tempo


Preciso encolher um canto

No descanso de um segundo

De ser e aproveitar

O encontro com ninguém



Soneto


Abandonei o flexível no tempo

E já não tenho o tempo das horas

Assim, cobiço coisas de outrora

Na vida, já não encontro alento


A cada segundo atravessam culpas

Do querer colo em vez do se nutrir

Recolher cacos pra não dividir

A desvirtude só me preocupa


Tá tudo torpe ao meu redor, viu?

Os sons internos me arrancam do lugar

Fecho os olhos e sigo um rio


Mergulho em sulcos ao ouvir pulsar

O verde lá fora é triste ao frio

Vejo a tristeza me atravessar



Haikai pão

Ouso dividir

E mal sei ser por inteiro

Vou desandar, sei!


Texto livre:

E o melhor estava por vir

O perfume dele inundou

Toda a casa de amor...



(poesias de Viviane Velano, feitas nas aulas do Travessias Textuais)



33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page