top of page

Texto em Travessias: Entre formas, contornos e infinitudes, poesia de Bruna Bonalume

Entre formas, contornos e infinitudes

O corpo germina a semente

Desabrocha a menina

É corpo de Carolina


Corpo afeto

Corpo abraço

Corpo menina

Abrigo das cantigas

Recanto dos girassóis

mãos, mulheres, foto em PB, luz
Imagem: Unsplash de I.am_nah

Corpo saudade

Corpo solidão

Só tem a si mesmo

Desprotegido

É machucado


Nas trincheiras do corpo ferido

Tem sangue vermelho espalhado

Retinto e cravado

Mas a carne continua viva

No corpo da menina crescida


Nas tessituras do corpo político

Obsceno

Desobediente

Corpo é luta

Sobrevivência

Resistência

Em reticência


Nos versos e entreversos da poesia

O corpo agora é arte

Canção

É corpo de Carolina

Corpo mulher

Em travessia


[Poesia da aluna Bruna para a aula "Entre formas e formar-se", do Travessias Textuais]






52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page